quarta-feira, outubro 2

O MAIS JOVEM QUE IREMOS SER




Hoje você é mais jovem do que jamais será. Não importa se você tem 20, 40 ou 60. Nem mesmo 80 anos. Você sempre vai olhar para trás, para o dia de hoje e vai suspirar “eu era tão jovem e não sabia“.
Isso não termina nunca. E não importa também como você se sinta a respeito de você mesmo hoje: se está se achando acima/abaixo do peso, se está com cabelos brancos ou coloridos, se acha que sua pele não está no auge. Ela está. Você está no auge, seja em que idade for. Você só não sabe disso.
Uma amiga me confidenciou que em sua primeira gravidez estava muito insegura, se sentia inchada, gorda… E anos depois, olhando suas fotos ficou triste: achou-se tão linda, tão radiante! Ficou entristecida de não ter podido aproveitar direito na época.
Aos 20, você vai olhar pras suas fotos de adolescência e vai sentir falta de ter toda a vida pela frente; de não ter que fazer tantas escolhas, de poder só estudar (mesmo se nas fotos estiver meio esquisito e cheio de espinhas). Aos 30, você vai suspirar pelo viço de suas fotos de 20 anos. Mesmo se estiver se sentindo mais seguro agora, mais belo e confiante – você vai sentir que aquela energia e inconsequência no olhar não voltam.
Aos 40, vai olhar suas fotos aos 30, e vai rir de si mesmo – eu tive crise ao chegar aos 30 anos? Mesmo? Mas eu estava tão bem! Tão maduro… Entrar nos “enta’ é que é difícil. Quem dera estar de volta aos 30…
Aos 50 e 60, vai olhar suas fotos das décadas anteriores e se surpreender de como naquela época sofreu com rugas e queda de metabolismo, e agora, olhando-se nas imagens, se vê tão bem. Quisera agora voltar a ter essas idades.
E não se iluda – aos 80 ou 90, você vai olhar pros seus 60/70 anos e dizer “como fui bobo!” Que ruga, que nada! Dava tudo pra voltar ao vigor dos 60, quando eu ainda tinha mais disposição, saúde…
Então é isso. Você nunca será mais jovem e mais belo do que é hoje, seja lá em que ponto o seu “hoje” estiver. Sim, você pode melhorar e evoluir muito, ficar até melhor consigo mesmo, mas vai sentir falta dessa juventude. E juventude é só um parâmetro – depende do ponto onde você está. Quando olhamos para trás, percebemos como éramos tolos, como sofríamos por nada e como queríamos uma nova chance. A nova chance existe, a cada dia. Só que depois esquecemos e só vamos lembrar-nos uma década depois. Estamos sempre no nosso melhor; só que precisamos de distanciamento para ver e aí quando vemos… é tarde demais.
Não espere mais 10 anos para descobrir como era incrível ter a idade que você tem hoje. Suas questões de aparência e vitalidade não são nada, comparadas ao desafio do que está por vir. Ainda dá tempo de ser feliz consigo mesmo, de curtir sua melhor idade – seja ela aos 20 ou aos 70.
Porque só paramos de ser jovens no dia em que morremos. E mesmo assim, no último suspiro, talvez disséssemos, se pudéssemos: “ai, que saudade de mim, velhinho e…vivo“.
Lindo texto retirado daqui. Escritora que adoro, Elise Machado.

Um comentário:

Projeto Corpo Violão disse...

Adorei o texto. Estou em uma fase de aproveitar o que tem de bom em cada parte da vida!!!!

Adoreiiiiiii

Sobre o post seguinte de te convidarem para as fotos....CLAROOOO, MAS NÃO DESISTE DE TODA A CAMINHADA, NÉ?

bJS
GRAZI