sábado, abril 12

Um erro.



Entro na sala com sacos plásticos, clips, canetas, lápis, marca texto, folhas em branco, listagens, grampeador.  Meu celular tocando. 
Sexta-feira. 08:30 da manhã. Prometia ser um dia corrido.

Coloco todas coisas ordenadamente na mesa, olho pra aproximadamente 60 pessoas que estão sentadas e conversando, suspiro mentalmente pq sei não terei tempo hábil de contratar todas aquelas pessoas.
Vou até a lousa, escrevo meu nome, meu e-mail e meu ramal. Começo:

- Bom dia pessoal, eu sou a Luciana, sou responsável pelo todo sistema de ponto e admissão desta empresa. Hoje farei a contratação  de vocês.

Nem termino a frase, umas cinco pessoas levantam a mão. Eu as descarto de cara:

- Vou terminar de explicar todo o processo e após essa etapa, responderei as dúvidas.

Enquanto estou rezando toda a missa de tudo que tenho de fazer, colocando na lousa os horários para ambientação e assinatura de contrato  começa um chiado de conversa nas minhas costas. Chamo a atenção:

- Por favor, gostaria que abaixassem o tom de voz, na sala ao lado temos um grande processo para outra empresa e eles estão fazendo prova. Lembra qdo vcs fizeram a prova? Barulho  atrapalha, certo?

Silencio reinando na sala e volto a explicar tudo. Outra pessoa levanta a mão. Mentalmente eu já sei o que ela quer dizer, ela quer me explicar que ela não tem conta bancária, mas sei que em seguida, entregarei a carta de abertura de conta à ela, então falo novamente:

- Só me deixa terminar, pq a sua dúvida provavelmente será respondida ao final dessa minha explicação.

Demoro mais 15 minutos pra explicar todo processo.

Saio da sala, pego um ventilador, chamo um rapaz para me ajudar, coloco uma nova cadeira ao lado de uma mesa e enquanto me preparo para iniciar o trabalho, me viro pras 60 pessoas e faço a pergunta:

- Alguém tem alguma dúvida??

Quase todas as pessoas levantam a mão. Um rapaz da última fila grita:

- Moça, hoje viemos fazer entrevista!!!!! Mas se quiser, pode me contratar.

Sessenta pessoas rindo absurdamente. Uma Luciana roxa.
Claro que ri junto a eles. 
Ainda disse que os reprovaria  pq ninguém me avisou que estava na sala errada...

Pego todos meus cacarecos, peço um milhão de desculpas, digo que em breve espero fazer a contratação deles, desejo boa sorte e saio da sala.

Um dia curto, um período perdido. Respiro fundo.  Entro na sala ao lado. 50 pessoas me olhado com expectativa.  Dou um sorriso. E começo tudo novamente:


- Bom dia pessoal, eu sou a Luciana, sou responsável pelo todo sistema de ponto e admissão desta empresa. Hoje farei a contratação  de vocês.


Escrevo na lousa meu nome, meu e-mail e meu telefone.  Viro com um sorriso para todos e digo que seria um dia corrido para todos. E todos me sorriem de volta.

Aí eu percebo que as vezes, sessenta pessoas querem te avisar de um erro e mesmo com todos os sinais, vc não dá bola, não ouve ninguém e se permite errar mesmo assim.

obs. Eu consegui finalizar tudo. Mandei a última pessoa pra casa mais de 19h. Eu cheguei em casa mais de meia noite.... E consegui ajudar duas pessoas. E isso, já valeu meu dia.

2 comentários:

Bruxa do 203 disse...

Ter um trabalho e poder ajudar alguém, saber que alguém vai para casa feliz não tem preço!!

Mas isso de discurso na sala errada bem que foi divertido!!

Dalva disse...

Menina, mas isso me pareceu uma história de Bridget Jones!
Mas que deve ter sido hilário, sim ou com certeza?? haahaa
Bjssss